sexta-feira, 26 de junho de 2015

Tânia Reis escreve para as amigas voluntários dos bordados


Go-01-10-2003
Minhas queridas e verdadeira amigas do Obreiros do Caminho, hoje não estarei aí fisicamente mas sei que estarei em cada coração assim como vocês estão no meu.
Hoje não estou despedindo deste meu trabalho, apenas peço uma breve licença para realizar outro em outro lugar, mas continuarei fazendo o possível para não me desligar por inteiro. Peço permissão para trazer os trabalhos desta creche para fazê-los em casa ou onde der pra fazer, só não quero parar.
Em especial dona Odete, Maria Rosa, Abadia, Eliete e Mônica, com muito pezar e de coração partido que sinto tanto não poder mais traze-las e leva-las de volta cada dia. Cada dia que assim o fiz com gosto e dedicação, assim como com cada uma das outras. Espero que assim que estiver mais controlada, se for da vontade de Deus, voltarei com a carona.
Pedi tanto a Deus um emprego de 2ª a 6ª feira a tarde para poder continuar a bordar e ficar com a minha filha na parte da manhã. Hoje posso dizer que fui atendida e agradeço muito por isto a todo instante.
Os bordados foram importantes para mim. Desde o dia 17 de março de 2001 cresci todos os dias. Hoje um pouco mais lúcida, entendo que tinha que ter ido aí e conhece-las para poder passar por tudo que estou passando. O meu tratamento começou neste dia e talvez por ser loira e um pouco teimosa tenha demorado mais, mas valeu a pena cada dia, cada ponto cruz, cada laçada, cada choro ou risada e os desabafos entre nós. Vocês são escolhidas a dedo e muito especiais. Cada uma de vocês possui um papel e uma função merecedora neste trabalho. Agradeço a Deus por fazer parte dele. Como disse estou apenas de recesso. Não sei quais são os planos de Deus para minha vida, mas estou aprendendo a aceita-los e realiza-los.
Quanto ao lanche acho que a minha rebeldia dos últimos meses já devia ser uma preparação para minha saída e ao mesmo tempo uma resistência em sair. Hoje vejo com mais clareza, mas todas as vezes fui de coração. Gostaria que assim continuasse: - apenas uma tarde nos sete dias da semana. Não importa se não tem coca-cola, se o bolo não tem cobertura, se a rosca tem mortadela, o importante é que neste momento doamos o que temos, a parte do dinheiro de cada uma misturado no todo faz o milagre da multiplicação.
Acredito que Deus nos concedeu uma mesa tão farta quanto deveria ser com aquilo que há de melhor, mesmo que não consigamos perceber. Lembrem-se que a nossa amizade não é por acaso, todas tem a sua missão e para isto é preciso doar também. Lembrem-se de mim toda vez que comerem uma broa, um biscoito ou uma rosca; guardem a minha lembrança ao pegarem a linha para o bordado porque estarei aí com vocês dentro do coração de cada uma de vocês.
Dicas para o lanche: - Geralmente conto as pessoas, o dinheiro arrecadado e faço a compra nos gostos de cada uma: - Dona Odete, gosta de broa sem tempero; Maria Rosa prefere mané-pelado; Vanda prefere o bolo sem cobertura e sem chocolate, não come carne, mortadela ou frango. Não consegui captar ainda as preferências das outras, por isto geralmente trago as quitandas que todas gostam: - biscoito de queijo, pão de queijo, broa temperada, sempre escolhendo os produtos feitos no dia.
Bem, como sempre já falei demais. Pelo menos nos próximos três meses que estarei em experiência não poderei ir. Obrigado por me agüentarem. Fiquem com Deus. Beijos. Amo vocês: Tânia Reis

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Obreiros recebe homenagem na Câmera Municipal

Ontem aconteceu uma cerimônia no plenário em comemoração ao Dia Municipal da Arte Espírita. Nós, dentre outras casas, fomos homenageados pelos serviços prestados a nossa cidade. Ficamos muito felizes pelo reconhecimento e que isso seja apenas mais um incentivo para levarmos nosso trabalho adiante! 

terça-feira, 12 de maio de 2015

Acordes de Paz na POG Dia das Mães

Yoga e relaxamento com Patrícia Fernandes

Patrícia Fernandes, dedicada professora e coordenadora das atividades de saúde do Núcleo de Irradiação Espírita Obreiros do Caminho, multiterapeuta, doa o seu trabalho com amor e disciplina. Sou testemunha ocular e aluno agraciado pelos benefícios conseguidos nas jornadas de yoga, relaxamento e atividades para o bem estar físico e psíquico. Tudo gratuito, 0800, além do acolhimento carinhoso, da alegria permanente, dos estímulos para a melhoria da qualidade de vida e da saúde integral.

domingo, 3 de maio de 2015

Bazar das Mães 2015


Aconteceu no dia 03 de maio 2015, (primeiro domingo) mais um Bazar das artesãs do bem que produzem o ano inteiro com muito amor, tecendo sonhos com as mãos habilidosas e com os corações generosos na prática incessante do bem. As peças produzidas durante o ano serão disponibilizadas para venda nas feirinhas organizadas no mês de maio (Bazar das Mães) e no mês de dezembro (Bazar de Natal). Obra do bem cujos recursos são destinados a amenizar o sofrimento de inúmeras famílias carentes. Eventos programados com a nobre destinação de angariar recursos para atendimento às mães carentes. Uma equipe funciona aos sábados na produção de enxovais para bebês, cuja produção destina-se às mães necessitadas assistidas através do Núcleo de Irradiação Espírita Obreiros do caminho.
Atualmente a equipe de bordadeiras e artesãs “irmã Chiquinha e irmã Celina” reúne-se ás quartas-feiras período vespertino no ateliê do Núcleo de Irradiação Espírita Obreiros do Caminho. A equipe atual ainda conta com algumas bordadeiras dos tempos iniciais quando começaram com a pintura em panos de saco. Algumas voluntárias realizam os trabalhos para doação ao grupo em suas residências.